Obras louváveis

A edição de duas obras de elevado teor pedagógico, esta semana, contribuíram para o aumento do conhecimento de histórias reais, associadas às ciências humanas, por parte de quem as viveu ao mais alto nível em variados desportos. “De jogador a treinador”, de José Teotónio Lima, é um livro que revela a dimensão humana do treinador na sua relação com o jogador, na formação de equipas e na necessidade constante da sua presença motivada pelo binómio “ensinar e treinar“ que faz parte das suas exigências diárias, desde a formação ao alto rendimento independentemente do estatuto profissional ou amador. Já o livro da “Ética e valores no desporto”, iniciativa louvável do governo, testemunha de que mesmo nos desportistas de eleição, o respeito, a vontade e o orgulho são um sinal de ética nos tempos modernos! A Internet enche os treinadores de informação, demasiadas vezes sem qualquer utilidade, impulsionando a procura de receitas e a reprodução de cópias deformadas de modelos de outros contextos situacionais, estas obras imperdíveis recordam-nos a importância de conceitos e experiências concretas e disponibilizam ferramentas verdadeiramente úteis no desporto contemporâneo. Tem decorrido num clima de verão e num ambiente altamente competitivo, no Jamor, o europeu de juniores com a final entre Portugal e a Geórgia a realizar-se hoje no estádio de honra! Os Lobinhos venceram categoricamente a Bélgica, num festival ofensivo, e a Espanha num jogo pleno de coração, atitude e crer (ainda se ganham jogos internacionais assim!) com um ensaio conseguido em período de descontos que levantaria qualquer estádio, em qualquer sítio, dada a sua brilhante execução técnica. Depois de uma longa posse de bola, com várias fases de cortar a respiração, um passe ao pé para o ponta português deu o almejado passaporte para a final. Num jogo em que o sacrifício defensivo foi nota dominante, a recuperação de doze bolas em zona defensiva proibida deram o suplemento enérgico e motivacional para uma vitória épica extraordinária. Confirmando de que num processo de construção de jogadores com veia ganhadora, em período de transição para os seniores, é preciso não só procurar valorizar eficazmente os aspetos positivos, como ter uma dose incessante de paciência, tolerância e persistência!

Data: 31.10.14
Partilhar »