Mundial de Futebol 2010 - Artigo 2

Com Portugal a seus pés e com o aproximar da mais desejada competição é curioso tentar perceber como é possível cultivar diariamente o “querer” e o “crer” de uma Selecção por vestir e orgulhar a camisola das quinas. As competições de grande desgaste, mostram que a fronteira entre o sucesso e o insucesso é muito ténue – no mesmo segundo pode-se ganhar ou perder... Cada jogador tem que ser o principal responsável pela sua motivação. Ninguém pode esperar toques de magia exteriores no sentido de ser brindado com a “força extra”, embora acredite que é possível criar um ambiente que estimule a predisposição dos jogadores para se entregarem totalmente a um objectivo superior... Motivar é simplesmente inspirar, incentivar, transmitir confiança e fazer acreditar, acreditando primeiro. O jogo começa e acaba no balneário e não quando o árbitro apita, por isso creio que é no trabalho em torno do “culto” do espírito de sacrifício que encontraremos resultados. Otalento só por si já não significa absolutamente nada. É essencial que esse dom seja traduzido em trabalho colectivo e que se reflicta no rendimento de toda a equipa. Apesar do alto grau de profissionalismo existente o compromisso é o factor-chave num grupo, esse mesmo compromisso começa precisamentena relação que o jogador deve ser capaz de estabelecer consigo próprio. O primeiro princípio a cumprir é tomar consciência do comprometimento individual, assumindo a obrigatoriedade de se superar e vencer qualquer adversidade. Se está a trabalhar numa equipa e assume esse ‘pacto’ com o grupo, então tem que estar presente, ‘vestir a camisola’, ser solidário, não desistir, aceitar as regras e o resultado final como produto de um trabalho 100% colectivo. Quando estamos envolvidos num Mundial devemos fazê-lo com paixão, quando esta deixa de existir, não há atitude. Não havendo atitude não há compromisso. Não havendo compromisso não há sacrifício, não havendo sacrifício não há nada. Está a chegar a hora da Selecção “crer e querer” proporcionar a Portugal qualquer coisa que a muitos parece impossível...

Data: 08.06.10
Fonte: JN - Jornal de Notícias
Partilhar »